chapas galvanizadas - TetraferroAs chapas galvanizadas e as chapas revestidas possuem diversas aplicações na indústria, na construção civil e outros segmentos, mas pessoas sem tanta experiência na área por vezes acreditam que ambos os produtos passam pelo mesmo procedimento, o que não é verdade. Cada uma dessas chapas de aço passa por processos diferentes e utilizam ligas metálicas distintas. Conheça as diferenças entre elas e as aplicações de cada uma.

Chapas Galvanizadas

A chapa galvanizada recebe esse nome após passar por um processo chamado de galvanização no qual recebe uma blindagem com metais nobres, normalmente o zinco. Após passar por esse procedimento a chapa aumenta sua durabilidade e resistência e pode ter diferentes combinações de espessura, largura e peso, de acordo com as necessidades do cliente e de onde ela será empregada.

A quantidade de zinco recebida durante o processo de galvanização irá determinar os aspectos da chapa e também sua capacidade de resistência.

Entre as aplicações nas quais a chapa galvanizada é recorrentemente utilizada estão setores agrícolas, como na produção de silos e equipamentos em geral, além da construção civil, onde pode ser aplicada na fabricação de telhas, tapamentos e laterais.

A chapa galvanizada é até 20 vezes mais resistente que uma chapa de aço comum, o que faz com que ela seja a opção para diferentes segmentos onde a durabilidade e resistência sejam fundamentais.

chapa galvanizada

Chapas revestidas

O material usado para o revestimento é o que normalmente diferencia as chapas revestidas das galvanizadas, que possuem revestimento em zinco. Os revestimentos podem ser utilizados com o objetivo de melhorar a resistência do produto à corrosão, além de proporcionar um melhor aspecto visual, com uma superfície decorativa, dependo da aplicação da chapa de aço. Conheça alguns tipos de revestimentos:

  • Estanhação: No caso do estanho pode ser aplicado por eletrodeposição ou por imersão a quente. Usado para manuseio de embalagens de alimentos e bebidas por ter proteção não tóxica.
  • Revestimento de chumbo: possui excelente soldabilidade, o que faz dele muito usado para tanques de gasolina de carros.
  • Revestimento de alumínio: tem como principais características a resistência e refletividade ao calor e a resistência à corrosão.
  • Fosfatização: existe o fosfato de zinco e o fosfato de ferro. O tratamento da chapa, neste caso é feito com uma solução diluída de ácido fosfórico e outros elementos.
  • Anodização: essa aplicação é feita em aço galvanizado e tem como principais diferenciais a alta resistência à corrosão, desgaste do tempo, aquecimento e abrasão.
  • Pintura: usada principalmente para fins decorativos, a pintura pode ser aplicada no aço galvanizado e possui grande aderência.
  • Esmaltação porcelânica: o revestimento é feito com diversos tipos de óxidos, sendo a aplicação feita por suspensão em água, por imersão ou aspersão.

O revestimento da chapa de base pode ser produzido em uma espessura que varia entre 5 e 40% da espessura total do material revestido. Entre as vantagens da chapa revestida é que, por ser possível fazer a união de variados metais, é possível extrair as melhores propriedades de cada metal, como resistência, condutividade térmica e elétrica, peso e custo.

Conheça aplicações do aço no vídeo abaixo: